O Menino que Desenhava Monstros - Keith Donohue | RESENHA

FICHA TÉCNICA:

TÍTULO: O Menino que Desenhava Monstros
AUTOR: Keith Donohue
ANO: 2016 / PÁGINAS: 256
EDITORA: DarkSide Books
ADICIONE NO: Skoob
CLASSIFICAÇÃO: ★★★★★ + ♥

Jack Peter, carinhosamente Jip, é um menino de 10 anos, que possui síndrome de Asperger, o que faz com que ele tenha dificuldade em fazer amigos e também é citado Agorafobia, em consequência disso, ele tem medo de sair de casa. Seu único amigo é Nick, que vai a casa de JP para brincarem.

O garoto dos monstros, o garoto monstro.



Após Jack Peter e Nick quase se afogarem no mar anos atrás, Jip adota uma nova diversão junto com seu amigo: Desenhar.
Nick não gostava tanto do tema dos desenhos que Jake Peter pedia para ele desenhar, mas ele fazia mesmo assim para agradar o amigo. Jip desenhava monstros.

Talvez fosse na sua cabeça. Eu vejo coisas o tempo todo.

Um dia, Tim Keenan, o pai de Jack Peter, e Nick veem algo branco como a neve, alto, que quando andava parecia flutuar. Tim, ao perguntar para Nick se aquilo era um homem nu, o amigo de Jip nega ter visto alguma coisa.

É melhor manter alguns segredos só para si.



Os pais de Nick acreditam que essa coisa vista por Tim deveria ser apenas um coiote ou coisa parecida. O problema que o pai de Jip vê o "homem branco nu" várias e várias vezes e tenta se convencer que é coisa de sua cabeça ou apenas um animal selvagem.

Ainda que não tivesse dito a seus pais o que havia visto, porque eles não acreditariam. Eles nunca acreditavam nele.

Entre os desenhos de Jip havia, desenhado com total clareza, o homem branco nu. Mas como Jack Peter, que não sai de casa, iria desenhar algo que nunca viu? E é por aí que descobrimos o grande X da trama.

Não é só mais um maldito capítulo, é todo o resto da história.



Antes da minha opinião, gostaria falar um pouco sobre o relacionamento de Jack Peter com os pais e com o seu amigo Nick.

Holly, a mãe de Jip, em primeiro momento parecer ter ódio de seu filho, mas ao desenrolar do livro, conhecendo um pouco mais das personagens, consigo me colocar no lugar dos pais de Jack Peter e perceber que ela não odeia o filho, e sim a doença dele. Holly busca o tempo todo maneiras de tentar diminuir os sintomas da síndrome do filho, e se preocupa com o futuro do mesmo com a doença.
Ela inveja os pais de Nick, queria apenas ter um filho "normal"

Há alguns anos, quando diagnosticaram Jack, Holly mal conseguia pronunciar o nome do distúrbio; ela foi inundada por um oceano de orações, cujo nível só baixou com o tempo, quando o garoto ficou pior, não melhor.

Já Tim, o pai, parece criar uma ilusão em volta do filho, como se aquela doença fosse passageira. Sua esperança que o filho vai se curar parece nunca morrer.

Nick muitas vezes demonstrou não gostar do amigo, tendo medo de ir a casa dele (o grande X da trama seria o motivo) e sempre reclamando do jeito de Jip, porque aparentemente ele não era um amigo tão bom assim. Mas acima de todo a raiva que Nick demonstrava, as vezes sentíamos que ele gostava do amigo. Gostaria de poder falar mais sobre a amizade desses dois garotos, mas me falta palavras e acho que o único jeito de poder entender é lendo o livro.

Um fantasma nada mais é que o artifício de uma mente em guerra consigo mesma. A manifestação temporária de um conflito psicológico.



Antes de iniciar a leitura li resenhas sobre e pude ver muitas opiniões negativas, dizendo que nada acontecia, era repetitivo, a leitura era arrastada, mas não senti nada disso, em momento algum. A leitura me prendeu de cara, eu adorei todos os acontecimentos e me sentia muito curiosa para ver onde tudo ia dar, apesar de a narrativa do autor ser comum/normal (o que pra mim não é problema)

Nada pior que tentar manter do lado de fora alguma coisa que quer entrar.

Não está sendo fácil descrever a minha opinião porque qualquer coisa parece banal demais perto do quanto eu realmente amei esse livro. Foi uma das minhas melhores leituras do ano (se não a melhor) e da vida. Ah, o final foi, com toda a certeza do mundo, o melhor do ano (ou da vida).
Quando finalizei a leitura, deitei na minha cama e fique lá, abraçando meu kindle e no caminho para a universidade ficava olhando para o nada apenas pensando nesse livro.
Gostaria de poder passar esse sentimento (o que eu senti lendo, depois e até agora) para quem está lendo essa resenha, mas infelizmente isso não é possível.
Se eu pudesse, favoritaria ele várias vezes.


36 comentários:

  1. Ei! Tudo bem?

    Nossa, que livro mais diferente, parece tão espetacular. Eu fui lendo a sua resenha e fui criando cada vez mais vontade de ler a obra. Já tinha visto a capa e escutado o nome por aí, mas nunca parei para prestar atenção na história. Fico muito feliz em saber que apesar dos comentários negativos, essa obra pode ser a melhor da sua vida, fiquei suuuuper curiosa, principalmente por causa do final. Pretendo ler assim que possível!

    Beijos!
    (Blog - As 365 Cores do Universo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste do livro. Mesmo quem odiou a obra, amou o final. Beijos

      Excluir
  2. Olá!
    Achei que o começo do livro foi um pouco denso e maçante, estava quase abandonando, os detalhes da narração me deram a impressão que o tempo não estava passando, mas acabei gostando do livro num todo, principalmente da pegada mais realista que foi dada por baixo do pano mais sobrenatural.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, eu não senti o peso dos detalhes.
      Beijos.

      Excluir
  3. Oi Aline. Tudo bem?
    Gostei bastante da ideia do livro e gosto desses que envolvem algum tipo de síndrome. Acho que são livros que precisam ser falados em livros.
    Eu não sabia desse pano sobrenatural, mas fiquei tentada à ler o livro por isso também. Assim como você, acho que também não acharia esse livro maçante
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca fui afim de ler esse livro não, mas sua empolgação me contagiou, vou dar uma chance pra conhecer essa história que sempre achei muito esquisita rsrsrs

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Esse livro está na minha lista de leitura faz um tempo mas ainda não dei chance pra ele. Gostei muito da sua resenha e achei interessante a forma como esse livro te trouxe boas sensações, espero que seja assim comigo também. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Confesso que não sinto muita vontade de ler esse livro, acredito que não compraria o fisíco porque não gostei da capa. kkkkkkkkk, mas você me deixou curiosa, estou tentada a dar uma chance a esse livro e ler o e-book. kkkkkk gosto de ler como os autores lidam com certas doenças, se de forma positiva ou negativa (quando a doença é apenas um subterfúgio e não há aprofundamento) então ele vai para minha lista. kkkkkk
    Parabéns pela resenha. Entendo o sentimento de tentar expressar um sentimento por uma leitura que foi ótima e não conseguir. kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro mostra mais como os pais lidam com a doença, do que a doença em si. Eu também não sou muito fã do livro.
      Beijos.

      Excluir
  7. Que resenha mais linda! <3 Ah, eu quaaaase comprei esse livro uns meses atrás, agora me arrependi de não ter comprado. Eu amo esse tipo de história, com mensagens sutis e essenciais. Parabéns pela resenha, acho que você foi muito feliz na sua mensagem, super me incentivou a não deixar passar da próxima compra e ler ele. Beijos!

    https://abducaoliteraria.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que quando comprar ame o quanto eu amei. Beijos.

      Excluir
  8. Olá! Eu já tinha ouvido muito falar sobre esse livro mas não imaginava que era assim tão interessante, para mim, livros que nos mostram personagens com alguma síndrome ou transtorno se tornam ainda mais instigantes e também reais por essa visibilidade. E a estética do livro também é magnífica! Amo essa capa! Parabéns pelo post!

    Um beijo, Carol
    blogcomv.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já eu não sou tão fã da capa hehe Espero que goste do livro. Beijos.

      Excluir
  9. Eu queria ler esse livro desde que o vi ano passado (por causa da capa, que coisinha mais maravilhosa ela é), mas vi algumas opiniões negativas e acabei adiando a leitura, e agora deu vontade de ler de novo, rs. Amo livros que tratam de alguma síndrome, fobia ou doença mental, eles nos dão uma visão nova e nos ensinam tanto.
    Parabéns pela resenha!
    Bjo
    ~Danii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é criticado negativamente mesmo, mas acho sempre bom tirar as próprias conclusões quando queremos ler algo. Beijos.

      Excluir
  10. Olá, eu já vi muitas resenhas desse livro, mas nenhuma delas me fizeram ter vontade de ler esse livro, mas a sua sim vou tentar ler o livro não garanto nada.

    ResponderExcluir
  11. Nunca ouvi falar des livro,mas a forma como você fala dele dá uma boa ideia dos monstros e relacionamentos dos personagensx chega a ser batante cativante o livro e com sua resenha já me apaixonei pelo livro,parabens

    ResponderExcluir
  12. Eu amei esse livro, foi para mim também uma das melhores leituras do ano . Eu entendo porque algumas pessoas podem não gostar, mas achei muito intensa e mexeu muito comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que alguém compartilha esse sentimento comigo. Beijos.

      Excluir
  13. Ahh, que bom que gostou. Eu realmente deixei de comprar porque vi várias opiniões negativas.
    Mas a verdade é que devemos ler as resenhas e pesar se os pontos positivos e negativos que a pessoa citou condiz com sua experiência. O que pode ser ruim para uma pessoa, pode ser excelente pra você.

    E essa edição tá linda, né!!
    Muito amor!!

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devemos sempre ler o que temos vontades, independente da opinião dos outros.

      Excluir
  14. Oi Aline, tudo bem? Eu não li o livro, mas li muitas criticas positivas e pelo o que vc conta é uma obra bem densa. Que bom que foi uma leitura impactante pra vc e a edição parece linda!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  15. Oi Aline, tudo bom?
    Eu vi muitas resenhas positivas desse livro e tô bem interessada nele. Tenho aqui na minha estante, mas como deu medinho na minha irmã, vou me segurar um pouco pra ler quando estiver no feel de terror :P
    Que bom que foi uma leitura tão boa pra ti! *-*

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi. Eu já tinha ficado interessada na trama antes e agora estou mais. Eu acho muito interessante abordar essa doença, apesar deu não entendê-la bem, porém ver isso através dos olhos de outras pessoas me soa muito legal e diferente. Com certeza vou ler.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Aline!
    Fico feliz que a leitura tenha sido diferente pra você porque a maioria das resenhas que li realmente falaram que nada acontece na história. Mas vai do ritmo de leitura de cada um ne?
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ouvi muito isso, mas não concordo. Beijos.

      Excluir
  18. Olá! Tudo bem?
    Esse livro parece ser bem forte! O título me chamou muita atenção! Adorei a capa e já adicionei na lista!
    Beijos 😘

    ResponderExcluir

© Amor Literário - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo